Ex-procurador reconhece que Lava Jato estava com Bolsonaro na eleição

Publicado em 26 agosto, 2019
Compartilhe agora!

O procurador aposentado, Carlos Fernando dos Santos Lima, que integrava a Lava Jato,  reconheceu que a força-tarefa teve lado na eleição presidencial de 2018, e não era o de Fernando Haddad (PT).

A fala foi durante um debate no programa “Painel” da Globo News. A transcrição foi feita pelo jornalista Ricardo Azevedo.

“Infelizmente, no Brasil, nós vivemos um maniqueísmo, né? Então nós chegamos… Inclusive, no sistema de dois turnos, faz com que as coisas aconteçam dessa forma. É evidente que, dentro da Lava Jato, dentro desses órgãos públicos, de centenas de pessoas, existem lava-jatistas que são a favor do Bolsonaro. Muito difícil seria ser a favor de um candidato que vinha de um partido que tinha o objetivo claro de destruir a Lava Jato. Seria muito difícil acreditar que…

A entrevistadora Renata Lo Prete interrompe: “Você está se referindo a Fernando Haddad?”

E Carlos Fernando retoma:
“A Fernando Haddad, obviamente. Então nós vivemos este dilema: entre a cruz e a caldeirinha; entre o diabo e o coisa ruim, como diria o velho Brizola. Nós precisamos parar com isso. Nós realmente temos que ter opções. Infelizmente, um lado escolheu o outro. E, naturalmente, na Lava Jato, muitos entenderam que o mal menor era Bolsonaro. Eu creio que essa era uma decisão até óbvia, pelas circunstâncias que Fernando Haddad representava justamente tudo aquilo que nós estávamos tentando evitar, que era o fim da operação. Agora, infelizmente, o Bolsonaro está conseguindo fazer”.

LEIA TAMBÉM
Maitê Proença abandona Bolsonaro e agita em passeata pela Amazônia

Novos áudios da #VazaJato podem derrubar Deltan Dallagnol

Todo mundo já sabia, mas até agora eles negavam e se diziam imparciais.

Com informações do UOL. 

Compartilhe agora!