Por Esmael Morais

Bolsonaro sobre primárias da Argentina: RS pode virar Roraima

Publicado em 12/08/2019

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) comentou nesta segunda-feira (12), em evento em Pelotas (RS), sobre a vitória de Alberto Fernández e Cristina Kirchner nas eleições primárias da Argentina.

“Não esqueçam aqui mais ao Sul da Argentina o que aconteceu nas eleições de ontem. A turma da Cristina Kirchner, que é a mesma de Dilma Rousseff, que é a mesma de Maduro, Chávez e de Fidel Castro, deram sinal de vida aqui. Povo gaúcho, se essa esquerdalha voltar aqui na Argentina, nós poderemos ter, sim, no Rio Grande do Sul, um novo estado de Roraima. E não queremos isso: irmão argentinos fugindo pra cá, tendo em vista o que de ruim parece que deve se concretizar por lá caso essas eleições realizadas ontem se confirmem agora no mês de outubro”, disse Bolsonaro durante evento para inaugurar 47 km de duplicação da BR-116.

LEIA TAMBÉM:
Lula parabeniza Alberto e Cristina por vitória em primárias

“Vocês [gaúchos] podem correr o risco de, ao ter uma catástrofe econômica lá, como teve na Venezuela, ter uma invasão da Argentina aqui. Não queremos isso para nossos irmãos”, completou o presidente.

Já o vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) avaliou que o presidente argentino Mauricio Macri sofreu uma derrota “meio contundente” e que o governo brasileiro deve dialogar com Fernández caso ele vença a eleição presidencial.

“A economia do país não está bem. As pessoas querem mudança, né. E aí houve a mudança. Eu acho que a derrota do Macri foi meio contundente”, disse Mourão.

Alberto Fernández, que concorre à presidência da Argentina com a ex-presidenta Cristina Kirchner em sua chapa como vice, impôs uma dura derrota ao atual presidente argentino Mauricio Macri nas eleições primárias realizadas neste domingo (11). Com 99% das urnas apuradas, Fernández tem 49,2% dos votos, enquanto Macri 33,1%.

Assista ao vídeo:


Com informações da Folha/UOL.