Bolsonaro recebe viúva do torturador Brilhante Ustra nesta quinta

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) receberá nesta quinta (8) no Palácio do planalto, para um almoço, Maria Joseíta Silva Brilhante Ustra, viúva do coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, torturador da ditadura militar falecido em 2015.

Em 2008, Brilhante Ustra, que foi comandante do Centro de Operações de Defesa Interna (DOI-CODI) em São Paulo, tornou-se o primeiro militar condenado pela Justiça pela prática de tortura durante a ditadura militar.

LEIA TAMBÉM:
Moro aciona a Força Nacional para combater o “tsunami” da Educação

A reunião com a viúva de Brilhante Ustra ocorre poucos dias após Bolsonaro contrariar documentos históricos e afirmar que Fernando Santa Cruz, o pai do presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz, foi morto por grupos de esquerda na época da ditadura. A Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos Políticos, porém, reconhece que a morte de Fernando, em 1974, ocorreu “em razão de morte não natural, violenta, causada pelo Estado Brasileiro”.

Bolsonaro já manifestou diversas vezes a sua simpatia por Ustra. Uma delas foi durante o seu voto pelo impeachment de Dilma Rousseff em 2016, quando classificou o torturador como “o pavor” da então presidenta.

“Pela memória do coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, o pavor de Dilma Rousseff (…), o meu voto é sim”, discursou na ocasião.

Com informações do UOL.