Agência de direitos dos animais critica Bolsonaro por anúncio de Secretaria dos Animais

Compartilhe agora!

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) foi durantemente criticado pela Agência de Notícias de Direitos Animais (ANDA), nesta quinta-feira (1º) devido ao anúncio da criação da Secretaria dos Animais. Segundo nota da presidente da entidade, Silvana Andrade, o governo não é digno de crédito porque ele só agiu em detrimento do meio ambiente e da fauna.

A Agência não dá refresco para Bolsonaro: “Fingir que alguns podem ser esporeados, torturados, espancados, e que somente os animais escolhidos para serem de “companhia” merecem um tratamento digno e compassivo, não passa de hipocrisia.”

Em sua página na internet, a ANDA disse que foi atacada por hackers e por isso lançou uma campanha coletiva para reconstruir o site.

Leia a íntegra:

“Não temos motivos para acreditar que a Secretaria dos Animais, anunciada pelo Presidente da República, fará um bom trabalho”

No dia 29 de julho, o Presidente Jair Bolsonaro anunciou a criação da “Secretaria dos Animais”, e declarou: “Conversei com o Ministro da Defesa sobre o uso das dependências das Forças Armadas para o início desse atendimento. Todos os poucos cargos virão de outras secretarias, sem qualquer nova despesa à União”, afirmou o chefe do Planalto por meio de sua conta no Twitter.

Nós, da Agência de Notícias de Direitos Animais (ANDA), nos reservamos o direito de olhar essa iniciativa com ceticismo e até uma dose de preocupação.

LEIA TAMBÉM
Bolsonarista duvida de doença da mãe de Greenwald e toma invertida

Itamaraty diz que acompanha “com grande atenção” crise no Paraguai

CNJ abre processo contra juíza Gabriela Hardt, substituta de Moro

Intercept/Folha: Dallagnol investigou e tentou encurralar Toffoli

Não há nada, absolutamente nada, na trajetória do Sr. Jair Bolsonaro, seja na sua fase como parlamentar, seja na campanha eleitoral ou nestes primeiros meses de governo, que sinalize para alguma sensibilidade em relação ao tema. Ele sempre se posicionou a favor da caça, dos rodeios, das vaquejadas; em 2018, manifestou-se a favor da exportação de gado vivo, um dos comércios mais cruéis que existem; tem falado abertamente sobre explorar santuários ecológicos e ampliar o uso da região amazônica para fins comerciais.

Nunca, enfim, fez nada que não fosse negativo para a vida dos animais.

Em um governo no qual o Ministro do Meio Ambiente intercede em favor de madeireiros; em que o Ministro da Ciência e Tecnologia faz coro ao Presidente da República para colocar em dúvida os dados de desmatamento colhidos pelo Inpe; e em que a Ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos atribui a prática de violência sexual contra meninas à “falta de calcinhas”, temos razões de sobra para temer que o órgão anunciado converta-se em mero chancelador de medidas que atentem contra a vida animal.

Pode ser, ainda, que a Secretaria seja apenas mais um órgão pro forma, focada exclusivamente em cães e gatos, com vistas a contentar uma parcela da população que se importa exclusivamente com as vidas às quais emprestam a definição de “pets”. Sem ignorar a importância de haver políticas específicas para estes seres que moram em nossas casas e compartilham nossas vidas como membros da família, a ANDA, por ser uma instituição comprometida com a defesa de todas as formas de vida, sente-se no dever de alertar: animais não são somente cães e gatos. Fingir que alguns podem ser esporeados, torturados, espancados, e que somente os animais escolhidos para serem de “companhia” merecem um tratamento digno e compassivo, não passa de hipocrisia.

Silvana Andrade, presidente

Compartilhe agora!