Polícia Rodoviária Federal interrompe reunião que planejava protestos contra Bolsonaro

Compartilhe agora!

A Polícia Rodoviária Federal interrompeu uma reunião que acontecia na sede do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (Sinteam). No encontro, eram discutidas manifestações contra o presidente Bolsonaro, que visitará o estado nesta quinta (25).

Participavam da reunião integrantes do Movimento Brasil Popular, a presidente do sindicato, Ana Cristina, e o secretário de finanças, Cléber Ferreira.

De acordo com Cléber, eram três policiais, armados, sendo dois com fuzis, que foram ao local para perguntar que entidades estavam ali reunidas e o que estava sendo planejado para a visita de Bolsonaro a Manaus – o presidente chega à capital amazonense nesta quinta-feira.

“Eles disseram que estavam ali a mando do Exército Brasileiro. Conversamos com eles muito tranquilamente e deixamos claro que protestar é permitido no Brasil livre. E eles informaram que estavam ali cumprindo o papel deles”, relatou Cleber, afirmando que apesar da visita não ter tido violência, foi uma clara tentativa de intimidação.

“No momento que vivemos, com o governo que está aí, a presença da polícia dentro de uma entidade sindical é uma óbvia intimidação”, argumentou o sindicalista.

LEIA TAMBÉM
Bolsonaro, com hacker e tudo, autoriza alta de até 7,35% no plano de saúde

Com mais de 20 anos de trajetória em movimentos sociais e sindicais, Cléber Ferreira afirmou que jamais havia passado por uma situação parecida. “Nos estranha muito essa atitude, porque é a primeira vez desde a redemocratização que recebemos uma visita de forças federais para saber como seria uma manifestação. É algo muito atípico. Eles foram gentis, mas é claro que intimida”.

As informações são do Jornal A Crítica de Manaus.

Compartilhe agora!