Pimenta: Ninguém mais no planeta duvida do conluio entre Moro e Dallagnol

Compartilhe agora

O líder do PT na Câmara, deputado Paulo Pimenta (RS), afirmou que não existe ninguém mais no planeta que vai ter coragem de dizer que não houve um conluio explícito entre acusação (procurador Deltan Dallagnol) e o juiz (Sérgio Moro) na operação Lava Jato.

As afirmações foram feitas após o jornalista Reinaldo Azevedo divulgar, em seu programa na rádio Bandnews, um novo diálogo entre Dallagnol e Moro, obtidos pelo site The Intercept Brasil, no qual o procurador chamou o então juiz para uma reunião a fim de tratar das novas fases da operação, inclusive com a presença da Polícia Federal.

LEIA TAMBÉM:
Delator diz ter sido coagido a construir relato sobre sítio de Atibaia

Reinaldo Azevedo também revelou conversas entre Dallagnol e Moro, nas quais o procurador pede recursos – R$ 38 mil – da 13º vara para pagar publicidade das medidas de “combate à corrupção”.

Paulo Pimenta destacou no microblog Twitter que “os caras” usaram (ou tentaram usar) dinheiro público de uma vara judicial para fazer propaganda de um projeto político.

“Dallagnol e Moro não tiveram nenhuma vergonha de tratar disso!”, protestou o líder petista.

Um fato curioso, segundo Pimenta, é que Dallagnol já tinha acertado com a Globo a veiculação da propaganda das chamadas 10 medidas de combate à corrupção, “aquele projeto fascista que deixaria até Hitler com vergonha”.

O líder do PT ainda frisou que a tratativa configura corrupção ativa e passiva.

Com informações do PT na Câmara