Por Esmael Morais

PDT suspende Tabata Amaral e mais sete deputados da legenda

Publicado em 17/07/2019


O Partido Democrático Trabalhista (PDT), em reunião da sua executiva nacional nesta quarta-feira (17), decidiu pela suspensão da deputada federal Tabata Amaral (PDT-SP) e de mais sete integrantes da bancada que votaram a favor da reforma da Previdência do governo Bolsonaro.

A deputada federal Tabata Amaral (SP) e outros parlamentares que votaram a favor da reforma da Previdência foram suspensos, conforme anunciou o presidente do partido, Carlos Lupi. De acordo com o político, a sanção impede que eles “falem em nome” ou usem a estrutura da sigla.

O líder da legenda na Câmara, André Figueiredo (CE), receberá a orientação para retirá-los das comissões da Câmara de Deputados.

O processo disciplinar deve durar entre 45 e 60 dias. Durante esse tempo, os parlamentares terão a chance de se explicar. Por fim, o partido decidirá pela expulsão ou não dos deputados.