Para CUT, saques do FGTS podem inviabilizar a casa própria dos trabalhadores

Compartilhe agora!

Segundo a Central Única dos Trabalhadores, a distribuição de 100% dos lucros do FGTS vai reduzir os R$ 9 bilhões ao ano que o Fundo libera para o trabalhador de baixa renda dar de entrada na compra da casa própria

Mais uma vez o governo de Jair Bolsonaro (PSL/RJ) engana os trabalhadores e as trabalhadoras com medidas que só favorecem o mercado financeiro.

LEIA TAMBÉM
Milton Alves: Bolsonaro ressuscita o ‘porão’ da ditadura na Presidência da República

A nova armadilha para a classe trabalhadora é a Medida Provisória (MP) nº 889, de 24 de julho de 2019, que criou duas novas modalidades de saque do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS): os “saques de recursos” e “saque-aniversário”. A MP prevê também a distribuição de 100% dos lucros do FGTS para todos os trabalhadores.

A aprovação desta MP vai favorecer os bancos que estão de olho nos recursos e prejudicar os trabalhadores, em especial os de baixa renda. Eles terão de arcar com prestações mais altas na hora de comprar a casa própria porque não terão os recursos do FGTS para dar de entrada, como ocorre atualmente.

As informações são da CUT.

Compartilhe agora!