Por Esmael Morais

Ministro da Saúde reconhece compra de votos pela Previdência

Publicado em 10/07/2019

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM), reconheceu que a liberação de cerca de R$ 1 bilhão em recursos de emendas parlamentares foi “um esforço” pela aprovação da proposta.

“O ministério não é uma ilha”, disse o ministro ao Site Jota. Segundo ele, novas liberações de recursos para ajudar o governo ainda podem ser feitas. “Sempre que for possível”, afirmou.

LEIA TAMBÉM
Bolsonaro compra deputados com ‘cheque sem fundo’ na reforma da previdência

Na segunda-feira (8), o governo liberou cerca de R$ 1 bilhão em emendas parlamentares vinculadas à área da saúde em portarias publicadas em edição extra do Diário Oficial da União.

O líder do PT na Câmara, Paulo Pimenta (RS), afirmou que o governo chegou a liberou R$ 93 milhões para uma emenda de saúde feita pela Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara (CSSF), mas o recurso aprovado pelo Congresso teria sido de apenas R$ 2 milhões, segundo o petista. Pimenta disse que o PT irá ao Supremo Tribunal Federal (STF) para barrar a liberação dos recursos.

ASSISTA AO VIVO:

As informações são do Jota.

#ReformaInjusta