Mensagens da Vaza Jato são atos processuais, diz Okamotto

Compartilhe agora

As mensagens entre o ex-juiz federal Sergio Moro, hoje ministro da Justiça, e os procuradores da Lava Jato são atos processuais e precisam constar nos autos.

Com esse argumento, Paulo Okamoto, presidente do Instituto Lula, pediu nesta quinta-feira (18) que o STJ intime Moro, o procurador Deltan Dallagnol e a 13ª Vara Federal de Curitiba para apresentar celulares e outros dispositivos que contenham as mensagens que vêm sendo reveladas pelo site The Intercept Brasil e outros veículos de imprensa.

Se os arquivos tiverem sido destruídos, o processo do triplex atribuído ao ex-presidente Lula no Guarujá deve ser anulado, requereu Okamotto.

Leia a íntegra da petição:

Petição

Com informações do Conjur.