Macron é vaiado no desfile do 14 de julho em Paris

Compartilhe agora!


O presidente da França, Emmanuel Macron, foi vaiado neste domingo (14) nas comemorações da data nacional do país, ao lado de onze dirigentes europeus. O desfile do 14 de julho começou às 10h na avenida Champs Elysées e destacou a potência militar do país e a inovação no setor da defesa. Espectadores do desfile estenderam bandeiras amarelas lembrando o movimento dos “coletes amarelos”.

Homenagear a cooperação europeia na 139ª festa do 14 de julho foi a resposta do presidente francês ao Brexit, que ameaça a coesão no continente, e à política externa individualista da era Trump. “Nunca, desde o fim da Segunda Guerra Mundial, a Europa foi tão necessária. A construção de uma Europa da defesa, ligada à OTAN, que festejou seus 70 anos, é uma prioridade para a França e constitui o fio condutor deste desfile”, declarou Macron.

Os onze convidados de honra do chefe de Estado francês – entre eles a chanceler Angela Merkel- vão almoçar no palácio do Eliseu depois da parada militar. A primeira-ministra britânica, Theresa May, será representada pelo vice-primeiro ministro David Lidington.

Macron desfilou em carro aberto e foi vaiado. Espectadores estenderam bandeiras amarelas lembrando o movimento dos “coletes amarelos”, que durante diversos sábados paralisou Paris e várias cidades da França com manifestações.

Os nove países que participam ao lado da França da Iniciativa Europeia de Intervenção, bloco que nasceu há um ano a partir de uma proposta de Macron para desenvolver uma “cultura estratégica compartilhada”, estarão representados no desfile. Entre eles Bélgica, Reino Unido, Alemanha, Dinamarca, Holanda, Estônia, Espanha, Portugal e Finlândia.

Compartilhe agora!