Lula deve ser solto imediatamente após revelação de crimes de Moro

Compartilhe agora!

A revista Veja publicou reportagem de capa nesta sexta-feira (5) sobre os crimes cometidos pelo ministro Sérgio Moro quando era juiz e chefe de ‘facto’ da força-tarefa Lava Jato.

A publicação lembra que no Brasil o papel duplo do juiz viola o artigo 254 do Código de Processo Penal, que proíbe que o magistrado aconselhe uma das partes ou tenha interesse em favor da acusação ou da defesa.

“Essa atuação pode, de fato, provocar a revisão de atos de Moro. No caso da condenação de Lula, por exemplo, o STF adiou a discussão para agosto”, diz o texto.

LEIA TAMBÉM
Veja: Moro cometeu, sim, irregularidades

Para a revista Veja, será uma decisão complexa e delicada para o Supremo Tribunal Federal. “Ali, mesmo que alguns ministros já tenham criticado excessos da Lava-Jato, é difícil qualquer prognóstico.”

A reportagem em parceria com o site The Intercept Brasil, do jornalista Glenn Greenwald, atesta que o discurso de Moro –de que foi roubado por um hacker– a cada nova revelação, fica mais difícil sustentar esse discurso.

Na sentença em que condenou Lula, o ex-juiz anotou que ‘não importa quão alto você esteja, a lei ainda está acima de você’. A frase cabe agora perfeitamente em sua situação atual.

Ao final da reportagem que enumera os crimes cometidos pelo juiz Sérgio Moro, em nome do combate à corrupção, a revista Veja jura de pés juntos que não lulou.

“Portanto, não se trata aqui de uma defesa do Lula Livre nem de estar contra a Lava-Jato. Mas, sim, do direito inexorável que todos os cidadãos têm de um julgamento justo.”

Compartilhe agora!