Por Esmael Morais

E-farsas desmonta pavão misterioso do bolsonarismo

Publicado em 11/07/2019

O site E-farsas, especializado em conferir a veracidade de informações que circulam na internet, fez uma parceria com diversos voluntários que resultou em uma enorme análise dos documentos apresentados pelo hacker chamado Pavão Misterioso. Tudo farsa.

Surgido no dia 16 de junho de 2019, um perfil criado no Twitter sob o nome de Pavão Misterioso começou a publicar inúmeros documentos que provariam que o ex-deputado federal Jean Wyllys teria vendido seu cargo a seu suplente, David Miranda, além de receber uma mesada mensal para continuar fora do país.

LEIA TAMBÉM
Jean Wyllys vai processar o “pavão” e seus difusores

O perfil afirmou que teria conseguido tais provas através de invasão aos computadores do jornalista Glenn Greenwald e de seu marido, David Miranda, e que o mundo iria ter acesso a tudo isso.

Após um dia de publicações amplamente compartilhadas no Twitter, o perfil se calou até o dia 07 de julho, quando voltou a publicar prints de supostas conversas entre o jornalista Leandro Demori, Jean Wyllys e David Miranda sobre crimes que teriam sido cometidos por eles.

O E-farsas se uniu a voluntários (alguns pediram para não serem identificados) para analisar os principais pontos das provas publicadas pelo Pavão Misterioso.

O site analisa e refuta uma a uma as postagens e acusações do Pavão. A matéria é extensa, repleta de “prints” e dados técnicos sobre cada tema. Vele a pena perder alguns minutos. Só não vale acreditar em mentirar.

Atualmente, a conta do Pavão Misterioso está suspensa devido a uma punição do próprio Twitter.

O jornalista Rafael Moro Martins, da equipe do Intercept Brasil, publicou uma mensagem no Twitter ironizando a participação da Gazeta do Povo nessa pataquada. Confira:

As informações são do E-farsas.