Bolsonaro vai acabar até com a cerveja dos brasileiros

Compartilhe agora

O governo Bolsonaro passou dos limites e liberou geral o uso do milho e de outros cereais na fabricação da cerveja.

O Diário Oficial da União desta terça-feira publicou um decreto que retira vários requisitos de classificação para cervejas, além do limite para uso de cereais como milho e arroz, mais baratos do que o malte.

LEIA TAMBÉM
Jota: 1/3 dos brasileiros aceitariam fechar o Congresso e o STF

Um dos parágrafos retirados da legislação dizia que “parte do malte de cevada poderá ser substituído por adjuntos cervejeiros, cujo emprego não poderá ser superior a 45% em relação ao extrato primitivo”.

Ou seja, liberou geral. Quem não puder pagar pelas cervejas ditas artesanais, ou “puro malte”, vai tomar suco de milho fermentado com aditivos químicos e até animais.

Na Alemanha, país em que a cerveja é assunto sério, existe a Lei da Pureza da Cerveja promulgada pelo duque Guilherme IV da Baviera, em 1516. A lei determina que a cerveja deve ser fabricada apenas com água, malte de cevada e lúpulo. Simples!

Com informações do Valor.