Por Esmael Morais

Bolsonaro compra deputados com ‘cheque sem fundo’ na reforma da previdência

Publicado em 10/07/2019

O governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) está emitindo ‘cheque sem fundo’ na compra de votos para a reforma da previdência na Câmara.

O alerta foi dado pelo líder do PT, deputado Paulo Pimenta (RS), durante discurso no plenário. “Se esta reforma da previdência é tão boa, por que os deputados não querem aparecer como autores das emendas que estão sendo empenhadas?”, questionou.

O “empenho” não significa necessariamente que os valores serão executados pelo governo federal. Pelo contrário. Apenas indicam que essa reversa tem “prioridade” no Orçamento da União, mas, na prática, o deputado pode ser enganado e ficar com um “borrachudo” na mão (cheque sem fundo).

LEIA TAMBÉM
Tabata Amaral pode ser expulsa do PDT caso vote a favor da reforma da Previdência

Como o mais tongo dos 513 deputados “foi eleito parlamentar”, a reforma da previdência corre sério riscos –não pelo lampejo ou compaixão com os mais pobres. É o medo do calote de Bolsonaro que dá esperança para os trabalhadores brasileiros.

A oposição denuncia que o toma-lá-dá-cá do governo pode custar até R$ 6 bilhões, no entanto, frisa, o governo pode não honrar o compromisso na hora de pagar as emendas.

Acompanhe a votação ao vivo: