Por Esmael Morais

Supremo pode ser próxima reportagem do Intercept

Publicado em 20/06/2019

Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF)

De repente, as conversas secretas do ex-juiz Sérgio Moro poderão puxar para a latrina o conjunto do judiciário. O STF é um dos possíveis alvos do próximo vazamento do site The Intercept Brasil.

Os holofotes se voltaram ao Supremo nas vésperas da Segunda Turma da corte julgar pedido de habeas corpus do ex-presidente Lula. Os ministros resistem à ideia de ficarem com a pecha de libertadores do petista, por isso, mesmo diante das ilegalidades de Moro, preferem deixar “o tempo” resolver isso.

De acordo com a revisão da dosimetria da pena, o ex-presidente teve a pena reduzida a 8 anos e 10 meses de prisão. Em setembro, portanto, Lula teria direito à progressão do regime para o semiaberto ou aberto.

LEIA TAMBÉM
Glenn Greenwald: Já estamos trabalhando com outros jornais/revistas

Ou seja, o STF planeja retirar de pauta a votação de terça-feira (25) sobre a suspeição do ex-juiz da Lava Jato. Políticos que são, os ministros do Supremo não querem meter na merda, mas as novas revelações do Intercept têm potencial de chafurdá-los de bosta até o nariz.

As primeiras reportagens do Intercept mostraram Moro combinando com procuradores do Ministério Público Federal, sobretudo Deltan Dallagnol, medidas para agravar a pena de acusados. Além disso, o site do jornalista Glenn Greenwald revelou ao mundo a proteção que o ex-juiz e a força-tarefa davam aos políticos do PSDB.

Nesse caso, quando mais merda no ventilador melhor.