Por Esmael Morais

Sem acordo, votação de crédito suplementar para o governo é adiada

Publicado em 05/06/2019

Sem acordo, a Comissão Mista de Orçamento (CMO), formada por deputados e senadores, adiou nesta quarta-feira (5) a votação do projeto de lei que autoriza a obtenção pelo governo federal de um crédito suplementar de R$ 248,9 bilhões, a serem obtidos com a emissão de títulos do Tesouro.

Segundo o relator da matéria, deputado Hildo Rocha (MDB-MA), a votação ficou para a semana que vem.

LEIA TAMBÉM:
Desespero: “Regra de Ouro” pode derrubar Bolsonaro

O pedido de crédito extra tem como objetivo evitar o descumprimento da chamada “regra de ouro”, mecanismo que impede que o governo contraia dívidas para pagar despesas correntes, como salários e benefícios sociais.

Se não obtiver a liberação do crédito, há risco de o governo não conseguir fazer os repasses do Bolsa Família, pagar aposentadorias do INSS e oferecer crédito aos produtores que dependem do Plano Safra 2019/2020.

Com informações do G1