Por Esmael Morais

PSOL quer convocação de Moro à Câmara após revelação de mensagens

Publicado em 10/06/2019

A bancada do PSOL na Câmara dos Deputados protocola, nesta segunda-feira (10), um requerimento de convocação do ministro da Justiça Sérgio Moro para se explicar na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) e no plenário da Casa sobre as mensagens reveladas pelo site jornalístico The Intercept Brasil nesse domingo (9).

O partido também vai representar contra o procurador Deltan Dallagnol, responsável pela Operação Lava Jato em Curitiba, no Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).

LEIA TAMBÉM:
Flávio Dino: Sérgio Moro deve ser afastado do Ministério da Justiça

A série de reportagens mostra uma colaboração proibida entre o então juiz e Dallagnol durante a investigação e o julgamento que levaram à prisão do ex-presidente Lula. As mensagens reveladas mostram que Moro orientou a atuação da Lava Jato, deu “dicas”, pediu mudanças na operação, criticou erros e antecipou ao menos uma de suas decisões.

De acordo com o PSOL, a atuação fere, por exemplo, o artigo 254 do Código de Processo Penal, que estabelece que o “juiz dar-se-á por suspeito, e, se não o fizer, poderá ser recusado por qualquer das partes”, entre outras hipóteses, “se tiver aconselhado qualquer das partes”.

O partido destaca que o conteúdo revelado coloca sob suspeita (ainda maior do que antes) toda a operação, mostra o viés político e partidário que orientou sua atuação e mesmo a influência disso no resultado eleitoral de 2018 – que, após a proibição da candidatura de Lula, colocou Jair Bolsonaro na Presidência e Moro no Ministério da Justiça.

Com informações do PSOL