Mais oito funcionários de Flávio Bolsonaro têm sigilo quebrado

Compartilhe agora!

O juiz Flávio Itabaiana, da 27ª Vara Criminal do Rio de Janeiro, autorizou as quebras de sigilos bancário e fiscal de mais oito pessoas.

Eles são apontadas pelo Ministério Público (MP-RJ) como ex-funcionários do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) quando ele era deputado estadual. Ao todo, 86 pessoas e 9 empresas tiveram sigilos quebrados, após autorização judicial em abril.

LEIA TAMBÉM: Veja reforça a veracidade de mensagens entre Moro e Dallagnol

A investigação foi aberta após o Conselho de Controle das Atividades Financeiras (Coaf) apontar uma movimentação atípica de R$ 1,2 milhão de janeiro de 2016 a janeiro de 2017 nas contas de Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro.

As operações eram depósitos e saques em dinheiro vivo.

Queiroz afirmou ao MP-RJ que recebia parte dos valores dos salários dos colegas de gabinete e usava esse dinheiro para remunerar assessores informais de Flávio.

De acordo com promotores, há indícios de prática de peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa no gabinete de Flávio na Alerj.

As informações são do Brasil 247.

Compartilhe agora!