Por Esmael Morais

Liberalismo nos olhos dos outros é refresco, segundo Paulo Guedes

Publicado em 09/06/2019

O ministro da Economia, Paulo Guedes, fervoroso defensor do liberalismo [nos olhos dos outros] sempre colocou seus fundos a mamarem no dinheiro público.

Jornalões mostraram ao longo da semana que Guedes não faz o que prega para terceiros, qual seja, leva ao pé da letra aquele velho brocado autoritário “faça o que eu mando e não faça o que eu faço.”

O liberalismo laissez-faire é bom só para os trouxas que acreditam nisso, pois para ele [Paulo Guedes] o Estado continua sendo a “grande mãe” do capitalismo sem risco.

LEIA TAMBÉM
Cabo Daciolo: Reforma da previdência é coisa do Diabo

“Em 2018, a BNDESpar mais do que dobrou sua aposta no fundo FIB Bozano que tinha Paulo Guedes como sócio e gestor. A participação saltou de 36 milhões para 79 milhões de reais. Entre janeiro e 31 de março de 2019, os aportes chegaram a 25,6 milhões de reais. Para entrar no governo, o ministro vendeu suas ações e saiu da administração. O BNDES diz que os investimentos estavam previstos desde 2015”, registra a revista Veja.

Note que Paulo Guedes é uma fraude e tem que aplauda isso. Ele corrompe até o liberalismo econômico. Um horror.

Mas o principal do golpe [do século] do ministro –que ainda está por vir– é a reforma da previdência cuja premissa é descapitalizar o trabalhador para capitalizar os bancos.