G20 encerra com ‘nem paz, nem guerra’ entre EUA e China

Publicado em 29 junho, 2019
Compartilhe agora!
(AP Photo/Susan Walsh)

Os presidentes dos Estados Unidos, Donald Trump, e da China, Xi Jinping, concordaram neste sábado em retomar as negociações comerciais após uma reunião bilateral no último dia do encontro de cúpula do G20 em Osaka (Japão), evento marcado pelo confronto entre as duas grandes potências econômicas.

“Tivemos uma reunião muito boa com o presidente chinês Xi. Eu diria que excelente”, afirmou Trump.

A agência oficial chinesa Xinhua informou que as negociações, interrompidas em maio, devem serão retomadas e que Washington desistiu da ameaça de impor novas tarifas de importação que teriam afetado 500 bilhões de dólares em produtos chineses importados a cada ano pelos Estados Unidos.

“Ao menos neste momento”, disse Trump em uma entrevista coletiva.

Trump também falou, sem entrar em detalhes, sobre a possibilidade de suavizar o veto ao grupo tecnológico chinês Huawei, um ponto sensível na complexa relação comercial entre as potências econômicas, mas sem explicar se isto significa que uma mudança de postura de Washington a respeito da Huawei.

A trégua é similar a que foi declarada pelos dois presidentes no G20 do ano passado em Buenos Aires, embora meses depois a guerra comercial tenha recomeçado.

“É a questão dominante, o restante é secundário”, opinou Thomas Bernes, do ‘Centre for International Governance Innovation’, um grupo de pesquisas canadense.

Neste sentido, o comunicado final do fórum criado em 2008 e que reúne 20 países, que representam 85% do Produto Interno Bruto (PIB) mundial, adverte que “as tensões comerciais e geopolíticas se intensificaram” e podem afetar um crescimento mundial que já está enfraquecido.

*As informações são da AFP

Compartilhe agora!