Por Esmael Morais

Ex-ministros da Educação lançam documento contra cortes do MEC

Publicado em 04/06/2019


Seis ex-ministros da Educação lançaram nesta terça-feira (4) na USP um documento contra cortes na educação, autonomia acadêmica e perseguição ideológica. Encontro reuniu José Goldemberg, Murílio Hingel, Cristovam Buarque, Fernando Haddad, Aloizio Mercadante e Renato Janine.

“Contingenciamento ocorrem, mas em áreas como educação e saúde, na magnitude que estão sendo apresentados, podem ter efeitos irreversíveis e até fatais (…) Cortar recursos da educação básica e do ensino superior, no volume anunciado, deixará feridas que demorarão a ser curadas”, diz um trecho do documento.

Segundo o Portal UOL, os ministros defenderam o que chamaram de consenso sobre políticas públicas de educação, que seriam de Estado, não sujeitas a governos. Pedem renovação e ampliação do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e da Valorização dos Profissionais da Educação).

“Sem ele, a situação do ensino nos municípios e estados mais pobres, que já é inadequada, se tornará desesperadora”, afirmam os ex-ministros.

Leia íntegra do documento dos ex-ministros da Educação:

integra-da-carta-de-ex-ministros-da-educacao