Por Esmael Morais

Dirigentes do IBGE entregam cargos em protesto

Publicado em 07/06/2019

Cinco dirigente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística abriram mão dos cargos nos últimos dois dias. Eles justificaram a decisão por discordarem da condução do Censo 2020 pela nova presidente do instituto, Susana Cordeiro Guerra.

LEIA TAMBÉM: Para que IBGE? Pesquisa é pelo Facebook

São eles: José Guedes, gerente da Coordenação de Métodos e Qualidade; Andrea Bastos, assessora da Diretoria de Pesquisas; Marcos Paulo Soares, responsável pela definição da amostra nas pesquisas; Barbara Cobo, de População e Indicadores Sociais; e a diretora de Demografia, Leila Ervatti.

Como eles são servidores de carreira, mesmo com a entrega dos cargos eles continuam como funcionários do instituto.

A queixa dos ex-dirigentes é que houve quebra de autonomia por parte do novo diretor de Pesquisas do instituto, Eduardo Rios Neto. Ele não teria consultado o corpo técnico antes de definir os questionários do Censo 2020.

Os cortes nos questionários da pesquisa são alvo de críticas de integrantes do corpo técnico do Instituto. Eles argumentam que as ausências “trazem sérios prejuízos à produção de um conjunto de indicadores. Em especial, os cortes prejudicam as projeções e estimativas populacionais, impossibilitam a aferição do déficit habitacional por município e dificultam estudos de pobreza e desigualdade de renda”.

Com informações do Globo.