Por Esmael Morais

‘Caso Moro é tão óbvio que até dispensa o VAR’, diz Renan Calheiros

Publicado em 16/06/2019

O senador Renan Calheiros (MDB-AL) utilizou uma metáfora futebolística para explicar a falta grave cometida pelo ex-juiz Sérgio Moro, ministro da Justiça, no escândalo revelado ao mundo pelo site Intercept.

“Essa polivalência do Sérgio Moro (investiga quem quer, coordena acusação, vaza seletivamente, pede nota ao MPF, condena sem prova…) é a falência do sistema judiciário”, disse o ex-presidente do Senado.

LEIA TAMBÉM
Com Moro enrolado, Bretas quer ser o “evangélico” de Bolsonaro no STF

Para Renan, as ilegalidades de Moro –de tão óbvias– dispensam até o VAR (Árbitro Assistente de Vídeo) adotado nos estádios desde a Copa do Mundo de 2018.

Em outra postagem, o senador emedebista acusou a Lava Jato de prevaricar em conluio com a força-tarefa Lava Jato. “A lei não separa quem investigar e quem não investigar. Se há 100%, como no caso da Odebrecht, teriam de investigar todos. Deixaram de fora 70%”, disparou.

Renan afirmou que Moro e procuradores do Ministério Público Federal (MPF) pouparam o prefeito de Maceió, Rui Palmeira (PSDB), “mesmo depois de seu nome ter vazado como peneira.’

Renan Calheiros adiantou que fará intervenção durante depoimento de Moro na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, na próxima quarta-feira (19).

O parlamentar fez questão de marcar as seguintes hashtags nas redes sociais:

#DesMOROnado
#VazaJatoEP6
#VazaMaisGreenwald
#MoroGate
#VazaJato