Bolsonarismo sofre derrota no primeiro teste eleitoral pré-2020

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) e seu bolsonarismo foram os grandes derrotados neste domingo (2) durante eleição suplementar no município de Iguaba Grande, no estado do Rio de Janeiro.

A trupe do presidente da República e seu partido, o PSL, jogou pesado para fazer da eleição de ontem um laboratório para as eleições municipais de 2020. Mas deu ruim, de acordo com o resultado das urnas.

Em 31 de março deste ano, aqui no Blog do Esmael, mostramos que o bolsonarismo preparava terreno para derrotas eleitorais em 2020 e 2022. “PT voltará ao poder em 2022”, registramos na época, após ouvirmos analistas políticos e pesquisadores de opinião pública.

LEIA TAMBÉM
Boca Aberta é o parlamentar com maior número de processos no Congresso

O eleito foi Vantoil Medeiros Martins (Cidadania) derrotou o suboficial Washington Tahim (PSL), candidato da família Bolsonaro. Parlamentares do PSL e o senador Flávio Bolsonaro, presidente do partido no Rio, dispararam telefonemas e alguns se deslocaram até a cidade que fica na Região dos Lagos fluminense.

A diplomação será no dia 24 de julho. O eleito no pleito suplementar de ontem irá comandar o município até 31 de dezembro de 2020. O sucessor de Vantoil deverá ser escolhido nas eleições municipais de 2020 e assumir em 1º de janeiro de 2021.

A eleição suplementar foi convocada pela Justiça Eleitoral porque o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) resolveu indeferir a candidatura da prefeita reeleita em 2016, Ana Grasiella Magalhães (PP).

O TSE considerou que esse seria o terceiro mandato do mesmo grupo familiar, o que é ilegal. Antes do primeiro mandato de Ana Grasiella, em 2012, a cidade era governada desde 2008 por seu sogro, Oscar Magalhães.

Compartilhe agora