Por Esmael Morais

A truculência de Sérgio Moro é anterior à lava jato

Publicado em 17/06/2019

O jornalista Sandoval Matheus, em artigo para o Site Plural, mostra que o método do ex-juiz Sérgio Moro já era truculento e desmedido antes das estripulias da força tarefa lava jato.

LEIA TAMBÉM: Globo usa programa Fantástico para defender Moro

No texto intitulado “O método Moro, antes da Lava-Jato”, Sandoval conta como o ex-juiz transformou trabalhadores da agricultura familiar em criminosos de alta periculosidade ao substituírem batatas por abobrinhas.

“Eles foram acusados de estelionato, associação criminosa, falsificação de documento público, falsidade ideológica, peculato e prevaricação, no âmbito do Programa Aquisição de Alimentos (PAA).” Houve quem ficasse preso mais de dois meses a mando de Moro.

No mesmo processo, a Polícia Federal tentou apreender um iate em uma pequena propriedade rural de Irati, município a quase 300 quilômetros de distância do mar. Bom, geografia também não é o forte de Moro.

Qualquer semelhança com as condenações de um ex-presidente por causa de um sítio e de um apartamento que, comprovadamente, não são dele, não é coincidência.

Vai que esses agricultores perigosos resolvem cultivar quiabos…

O texto completo está no Site Plural.