Sindicatos convocam nova greve geral na Argentina contra Macri

Publicado em 24 maio, 2019
Compartilhe agora!


A Argentina terá uma nova greve geral, a segunda neste ano, convocada pela CGT (Confederação Geral do Trabalho) e CTA (Central dos Trabalhadores da Argentina), no próximo dia 29 de maio, para protestar contra a política econômica de recessão de desemprego do governo neoliberal de Mauricio Macri.

Os manifestantes demandam medidas para amenizar o impacto da inflação, que fechou em 47% no ano passado e já acumula quase 15% neste ano, e pedir uma mudança nos rumos da economia para conter os aumentos.

Esta será a quinta greve geral de trabalhadores contra a gestão Macri e está prevista para durar 24 horas.

A Casa Rosada tentou evitar o protesto, liberando mais de 2 bilhões de pesos para um novo pacote de assistência social a sindicatos, mas não foi suficiente.

Depois de quatro horas de reunião, os sindicalistas decidiram que a greve é necessária. “De maneira unânime convocaremos uma ação direta”, afirmou o líder sindical Héctor Daer.

“A greve tem como objetivo frear a aceleração da decadência econômica de nossos companheiros e companheiras, que não têm como satisfazer as contas de seus lares. É preciso reativar a economia de modo a incluir todos os habitantes.”

A greve deve afetar principalmente os transportes terrestre e aéreo, o que impacta também nos países vizinhos, como o Brasil.

Compartilhe agora!