Por Esmael Morais

Receita deve enviar ao MP notas fiscais de Flávio Bolsonaro

Publicado em 18/05/2019

Flavio Bolsonaro
A Justiça do Rio de Janeiro determinou que a Receita Federal envie ao Ministério Público do Rio as notas fiscais emitidas em nome do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ). Os documentos a serem analisados são aqueles datados entre 2007 e 2018.

A informação foi antecipada pelo jornal O Globo. De acordo com a publicação, a decisão foi proferida na quarta-feira (15), no sentido de ampliar as quebras de sigilo bancário e fiscal dos envolvidos. Além de Flávio, também são alvos da medida a esposa do senador, seu ex-assessor, Fabrício Queiroz, além de outros cinco parentes do ex-funcionário.

O Ministério Público apura esquema de desvio no salário de servidores de gabinete da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). Foram registrados valores superiores ao declarado como renda pelo ex-assessor e a sequência incomum de saques.

Em nota, a defesa de Fabricio Queiroz afirmou que ele recebeu a notícia da quebra de sigilo “com tranquilidade” e que já teve extrato exposto “por todos os meios de comunicação”. Para os advogados, houve “mera tentativa de dar aparência de legalidade a um ato que foi praticado de forma ilegal”.

A situação de Flávio Bolsonaro se complicada cada vez mais, apesar de sua tentativa de desqualificar as investigações do MP.