queimao covas

Queimão: Covas quer privatizar cemitérios, piscinões, terminais e banheiros públicos


O prefeito tucano de São Paulo, Bruno Covas, protocolou nesta semana na Câmara Municipal de São Paulo um projeto que altera a lei das privatizações já em vigor, radicalizando a entrega dos serviços da municipalidade para empresas privadas. O pacote vai incluir cemitérios, piscinões, terminais de ônibus, 11 mercados municipais, o Complexo de Interlagos e até banheiros públicos.

A justificativa apontada por Covas para o “queimão” foi que a privatização “deve melhorar a qualidade dos serviços prestados que a Prefeitura reconhece estar muito aquém do esperado e desejável”, disse em nota.

O ex-prefeito João Doria (PSDB) iniciou, em sua curta e pífia gestão, a privatização dos cemitérios e do serviço funerário municipal.

A medida também incluiria as áreas situadas embaixo de viadutos e pontes. Ou seja, á a privatização selvagem do que resta nas mãos da administração pública na capital paulista.