Por Esmael Morais

Promotores suecos pedem mandado de prisão contra Julian Assange

Publicado em 20/05/2019

A Procuradoria sueca comunicou nesta segunda-feira (20) que pediu ao tribunal distrital a emissão de um mandado de prisão contra o fundador do WikiLeaks, Julian Assange.

LEIA TAMBÉM:
Efeito Bolsonaro: Projeção do PIB cai pela 12ª vez consecutiva

Os procuradores suecos entraram com um pedido de detenção de Julian Assange, na sua ausência, para investigação das alegações de abuso sexual.

“Solicitei que o tribunal distrital detenha Assange, na sua ausência, por suspeita de estupro. Se o tribunal decidir detê-lo, emitirei um mandado de detenção europeu, o que implicará sua extradição para a Suécia”, disse Eva-Marie Persson, a vice-diretora da Procuradoria sueca.

Se o mandato for emitido, isso seria o primeiro passo no processo da extradição de Assange do Reino Unido.

O fundador do WikiLeaks foi detido no Reino Unido em 11 de abril, após a decisão do presidente do Equador, Lenín Moreno, de retirar o asilo do ativista na embaixada equatoriana.

Assange ficou famoso por vazar documentos governamentais secretos através do site WikiLeaks.

Com informações do Sputnik