PGR denuncia Collor por peculato

Compartilhe agora

A Procuradoria-Geral da República (PGR) enviou nesta quarta-feira (29) ao Supremo Tribunal Federal (STF) denúncia contra o senador Fernando Collor de Mello (Pros-AL) pelo crime de peculato.

Collor é acusado de atuar para que a BR Distribuidora, firmasse contratos com a empresa Laginha Agro Industrial, do alagoano João Lyra, com quem, segundo a PGR, o senador mantém relações políticas, de amizade e familiares.

LEIA TAMBÉM:
Bolsonaro, Maia, Toffoli “juntos e shallow now”

“Apenas o poder do senador Fernando Collor e seu exercício sobre os funcionários da BR Distribuidora S.A. justificam a superação de obstáculos intransponíveis para que fossem firmados contratos com a empresa Laginha Agro Industrial S.A. e abertos os canais para que fluíssem recursos em favor desta pessoa jurídica e de seu sócio, João Lyra”, explica na peça a procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

Segundo a PGR, o crime foi praticado em 2010, ano em que Collor e João Lyra disputaram os cargos de governador e deputado federal, respectivamente.

Na denúncia, Dodge diz que os contratos renderam ao empresário João Lyra R$ 240 milhões e contrariaram regras da subsidiária da Petrobras, ignoraram o fato de a empresa estar em crise financeira e tiveram uma tramitação atípica.

Collor está licenciado do cargo desde o mês de abril.

Com informações de O Globo