Por Esmael Morais

Perda de Coaf foi voto de desconfiança contra Moro e lava jato

Publicado em 22/05/2019

Há quatro derrotados na votação do Coaf na Câmara, mas primeiro é importante esclarecer que o placar de 228 votos a 210 foi um voto de desconfiança do parlamento contra o ministro Sérgio Moro e a lava jato.

O terceiro derrotado de hoje à noite foi o governo Jair Bolsonaro (PSL), que não conseguiu impor-se para defender o Ministro da Justiça. A quarto derrotada foi a velha mídia por questões óbvias.

LEIA TAMBÉM
Moro é derrotado na Câmara e perde Coaf

Se fosse no regime Parlamentarista, com o voto de desconfiança, Moro teria caído de ofício, haja vista que o ministro se comporta como se fosse o 1º Ministro.

A perda do Coaf para o Ministério da Economia mostra que o Congresso Nacional dificilmente aprovaria Sérgio Moro para uma das vagas do Supremo Tribunal Federal (STF).

O próximo ministro a se aposentar no STF, em novembro de 2020, é o decano Celso de Mello. Ele completará 75 anos. Em julho de 2021 será a vez de Marco Aurélio Mello deixar o Supremo.

Leia o relatório de votação do Coaf na Câmara