Pacote anticrime proíbe Moro no STF

Publicado em 13 maio, 2019
Compartilhe agora!

O ministro da Justiça, Sérgio Moro, poderá enfrentar sérios percalços para ser nomeado ministro do Supremo Tribunal Federal (STF).

Moro precisará ser indicado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL); depois ser sabatinado e aprovado pelo Senado da República.

Antes, porém, um dos ministros do STF tem que aposentar-se. Fala-se em ampliar a PEC da Bengala de 75 para 80 anos. Tudo para barrar o ex-juiz da lava jato.

LEIA TAMBÉM
Moro se diz honrado com convite de Bolsonaro para assumir vaga no STF

Além disso, segundo o jornalista Bernardo Mello Franco em sua coluna no jornal O Globo, tem mais um obstáculo: a 29ª medida da lei anticrime –apoiada por Moro– que proíbe a indicação ao STF de quem tenha, nos quatro anos anteriores, “ocupado mandato eletivo federal ou cargo de procurador-geral da República, advogado-geral da União ou ministro de Estado”.

Resumo da ópera: Bolsonaro prometeu, mas poderá ter dificuldade em entregar a Moro.

Compartilhe agora!