Não tenho compaixão por Lula, diz Bolsonaro

Compartilhe agora!

Ao recordar que já ficara preso no quartel por indisciplina, Jair Bolsonaro afirmou que não sente nenhuma compaixão pelo ex-presidente Lula. O petista é mantido preso político há 419 dias na Polícia Federal do Paraná.

“Mesmo dentro do quartel você sente. Imagine o Lula dentro de uma cela. O cara sente. Ele saiu de uma situação de líder para a de um cara preso, condenado por corrupção. Apesar disso, não tenho nenhuma compaixão em relação a ele. Ele estava trabalhando para roubar também a nossa liberdade”, declarou.

Segundo o dicionário, compaixão significa “sentimento piedoso de simpatia para com a tragédia pessoal de outrem, acompanhado do desejo de minorá-la; participação espiritual na infelicidade alheia que suscita um impulso altruísta de ternura para com o sofredor.” Comoção e sensibilidade são possíveis somente nos verdadeiros cristãos e homens de fé, portanto a falta de compaixão de Bolsonaro é algo anticristão.

LEIA TAMBÉM
Bolsonaro diz que ‘chora pra caramba’ devido à pressão

Feito o esclarecimento, voltemos à prisão de Bolsonaro.

Em 1986, o então capitão do Exército publicou um artigo na revista Veja para defender o aumento de salário de militares. Meses depois ele reconheceu que cometera indisciplina e deslealdade.

Bolsonaro acabou sendo expulso do Exército porque ele e um comparsa tinham plano para “Pôr bombas nos quartéis, um plano na Esao [Escola Superior de Aperfeiçoamento de Oficiais]”, conforme noticiou a Veja em 1987.

Quanto a Lula, diferente do que disse Bolsonaro, o ex-presidente é um preso político cujo status foi reconhecido em carta até pelo Papa Francisco. O petista cumpre pena antecipada de uma condenação sem prova.

Compartilhe agora!