Por Esmael Morais

Maduro convoca militares para defender a Venezuela de ataque dos EUA

Publicado em 04/05/2019

Em um discurso realizado neste sábado (4), o presidente venezuelano Nicolás Maduro convocou as Forças Armadas para que fiquem a postos para defender o país de um eventual ataque dos Estados Unidos.

Acompanhado pelo alto comando das Forças Armadas, Maduro pediu a milhares de soldados que eles “estejam prontos para defender o país com armas na mão, se o império americano ousar tocar essa terra”.

LEIA TAMBÉM: Putin e Trump conversam sobre situação da Venezuela

Depois de uma fracassada tentativa de golpe liderada por Juan Guaidó na última terça-feira (30), o presidente socialista reiterou o seu apelo à lealdade, e exigiu que os militares fiquem de “olho aberto quanto a traidores e a quinta coluna”.

“Eu confio em você, mas olho aberto, um punhado de traidores não podem manchar a honra, unidade, coesão e imagem da Força Armada”, disse Maduro.

“Eles têm uma guerra de carácter não convencional para enfraquecer o país e uma conspiração com muito dinheiro para enfraquecer, para destruir e dividir a Força Armada Nacional Bolivariana de dentro, com um grupo de golpistas traidores”, afirmou ainda.

Opositores convocados por Guaidó devem marchar neste sábado em direção aos principais quartéis venezuelanos para exigir que os militares deixem de apoiar o presidente Nicolás Maduro.

Com informações da AFP