Estudantes, professores e técnicos fazem greve na UnB nesta quinta

Publicado em 29 maio, 2019
Compartilhe agora!


Os estudantes, professores e servidores técnicos-administrativos da Universidade Nacional de Brasília (UnB) farão uma paralisação nesta quinta-feira (30) no Segundo Dia Nacional em Defesa da Educação contra o corte de verbas nas universidades e institutos federais. Uma manifestação está marcada para as 10h, em frente ao Museu Nacional.

A decisão da Associação dos Docentes da Universidade de Brasília (ADunB) por cruzar os braços foi tomada na terça-feira (28). Um dos argumentos é de que o segundo dia de protestos nas ruas seria estratégico para demonstrar ao governo a insatisfação da população com o contingenciamento orçamentário nas instituições de ensino superior e com reformas como a da Previdência, que está em discussão no Congresso Nacional.

O bloqueio do Ministério da Educação (MEC) na UnB é de R$ 48,5 milhões, valor que corresponde a 31% do orçamento de custeio da universidade. Até abril, o contingenciamento foi de R$ 38,5 milhões, segundo identificado no Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal (Siafi). No entanto, o corte aumentou em R$ 10 milhões no início de maio.

Nesta quarta-feira (29), o Sindicato dos Servidores Técnico Administrativo da Fundação Universidade de Brasília (Sintfub) também aprovou a paralisação desta quinta. “A parte fundamental desse ato é contra a manutenção desse corte que o governo chama de contingenciamento. É em defesa da educação”, explicou o coordenador de imprensa da entidade, Maurício Rocha.

Coordenadora-geral do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da UnB, Clarice Menin disse que os alunos deliberam internamente em cada curso para decidir se vão aderir ou não à paralisação.

A Reitoria da UnB informou que não há mudança no calendário escolar.

Compartilhe agora!