Por Esmael Morais

Congresso revida com cassação de mandato de Bolsonaro

Publicado em 27/05/2019

O k-suco promete ferver nesta semana em Brasília. O Congresso Nacional planeja o revide com a revogação do mandato do presidente Jair Bolsonaro (PSL).

As manifestações de domingo (26), apesar de centrar fogo no parlamento, não intimidaram os congressistas. Ao menos 70% se sentiram atingidos pelas críticas bolsonaristas.

Uma das possibilidades de retaliação é com a aprovação do “recall” para o mandato de Bolsonaro e o fim da reeleição para presidente da República.

LEIA TAMBÉM
Moro vai comprar 106 mil armas

A PEC (Proposta de Emenda Constitucional) já pronta e será analisada nesta terça (28) pelo colégio de líderes. A iniciativa conta com a simpatia de parlamentares do DEM, PSDB, MDB e PP. Ela é relatada pelo senador Antonio Anastasia (PSDB-MG).

O objetivo do Congresso –e do Centrão– é poder remover o presidente sem a necessidade do processo de impeachment. A ideia consiste na coleta de 10% de assinatura dos eleitores que compareceram às urnas na eleição presidencial (cerca de 16 milhões de eleitores). O próximo passo seria convocado um referendo popular para decidir se revoga ou não o mandato de Bolsonaro.

Se aprovado pelo Senado, onde tramita, a PEC ainda precisaria passar pelo crivo da Câmara. A casa é presidida por Rodrigo Maia (DEM-RJ), alvo preferencial de correligionários do capitão nesse domingo.