Bebianno complica a vida de ministro do Laranjal do partido de Bolsonaro

Publicado em 6 maio, 2019
Compartilhe agora!

O ex-ministro da Secretaria-Geral da Presidência de Bolsoanro (PSL), Gustavo Bebianno, empurrou para o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, a responsabilidade pelas candidaturas laranjas de mulheres do PSL em Minas Gerais. Bebianno, que presidiu nacionalmente o Partido e coordenou a campanha presidencial em 2018, diz que os repasses foram pedidos por Marcelo de maneira formal e que tem como provar.

LEIA TAMBÉM: Polícia Federal invade laranjal do PSL mineiro

Na semana passada, a Polícia Federal executou mandados de busca e apreensão em Belo Horizonte e outras quatro cidades mineiras. A ação está ligada às denúncias de candidaturas laranjas do partido.

O ministro do Turismo presidia o PSL no estado de Minas Gerais durante a disputa eleitoral do ano passado.

LEIA TAMBÉM:  PSL isola deputada que denunciou ameaças e protege ministro do Turismo

Bebianno perdeu o cargo de ministro em fevereiro e prometeu cair atirando, entregando “os podres” do partido (ou de Bolsonaro). Sua queda foi resultado de uma crise que começou com denúncias semelhantes, só que no estado de Pernambuco.

As “candidatas laranja” teriam sido lançadas para cumprir a cota de 30% de mulheres exigida na lei eleitoral. A elas era destinado parte da verba pública para campanha, mas as candidatas tinham que devolver a maior parte do dinheiro que era desviado.

Algumas não gostaram muito da ideia e acabaram denunciando os dirigentes do partido do Presidente.

E o “paladino na justiça”, ex-juiz Sérgio Moro, vai se calar de novo?

Com informações da Folha de S. Paulo.

Compartilhe agora!