Por Esmael Morais

Até Barack Obama veio ao Brasil defender a Educação

Publicado em 31/05/2019

O ex-presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, defendeu ontem (30), em São Paulo, a importância dos investimentos na Educação para o desenvolvimento dos países. Ele palestrou num evento sobre inovação digital e mandou uma indireta a Bolsonaro: “dar educação e serviços sociais não é caridade”.

LEIA TAMBÉM: 2 milhões foram às ruas neste 30 de maio, diz UNE, que convoca greve geral

Em sua terceira visita ao Brasil, Obama continua colecionando um número grande de fãs e é recebido como estrela.

Bastante carismático, ele começou o discurso dando boa tarde em português, reclamou do trânsito de São Paulo, contou que tinha encontrado Pelé na parte da manhã e revelou que tocava músicas de Tom Jobim para a esposa Michelle.

“As pessoas querem que os fatos se encaixem nas opiniões delas”, disse. “Acho que o mais valioso da educação é aprender a habilidade de analisar a realidade, mesmo quando isso é desconfortável e prova que aquilo que eu achava ser verdade está errado.”

O democrata elogiou ainda o poder que um professor tem de dar confiança a uma criança e criticou como a categoria é pouco reconhecida em alguns países.

“Nos Estados Unidos, os professores também não são valorizados, em parte porque a maioria deles é mulher”, disse o ex-presidente, que defendeu o modelo da Finlândia, onde a categoria é valorizada e “ganha tão bem quanto um médico”.

“Eu sempre falo, e nem sempre me ouvem, que os empresários deveriam ficar felizes em pagar impostos”, afirmou ao defender que é essa arrecadação que permite a implementação de políticas públicas.

O ex-mandatário também defendeu uma maior inclusão de mulheres e afro brasileiros na política e na sociedade. “Se afro brasileiros não são incluídos, o país está desperdiçando talento. Se mulheres não estão incluídas, estão desperdiçando talento”, afirmou. Segundo Obama, ele sempre fez questão de ter mulheres em sua equipe. “Se sua organização só tem homens brancos que parecem todos iguais, você está perdendo algo”.

A lista de comunistas esquerdopatas do bolsonarismo já pode ser atualizada.

Com informações do El País.