Votação da Previdência na CCJ de portas fechadas e com sigilo

Publicado em 23 abril, 2019
Compartilhe agora!

O acesso à Câmara dos Deputados foi proibido ao público e o Congresso está cercado por grades nesta terça-feira (23). Além disso, o governo Bolsonaro esconde os dados que foram usados para formatar a PEC da Previdência que está em análise na Comissão de Constituição, Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara.

LEIA TAMBÉM: Oposição aciona Justiça por fim de sigilo na reforma da Previdência

A deputada Maria do Rosário (PT-RS) foi uma das primeiras a reclamar da situação observada na Câmara.

“Se isto não é uma exceção, gostaria que me dissessem nesta comissão o que é. Ver as pessoas sem poderem entrar nesta Casa, ver o governo sonegar informações sobre a proposta, tudo isso pra mim é prenúncio de uma ditadura”, afirmou.

Maria do Rosário, seguida depois por deputados como Ivan Valente (Psol-SP), Paulo Teixeira (PT-SP), Jandira Feghali (PCdoB-RJ) e Erika Kokay (PT-DF), refletiram a indignação exposta por vários manifestantes, integrantes de sindicatos, organizações sociais e entidades diversas da sociedade civil.Eles espalharam seus protestos por diversos pontos da Capital Federal.

No início da noite desta terça, o relatório ainda não havia sido votado na comissão.

Com informações da Rede Brasil Atual.

Compartilhe agora!