interventor MEC BNCC

Vélez não comparece em evento com secretários de educação e interventor comanda solenidade

O ministro da Educação, Ricardo Vélez, não compareceu em evento nesta quinta-feira (4) com secretários estaduais e municipais de educação para o anúncio da liberação de R$ 30 milhões aos programas de implementação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). O novo secretário executivo, brigadeiro Ricardo Machado Vieira, comandou a solenidade.

A BNCC foi aprovada em 2017 e determina os objetivos de aprendizagem para cada ciclo do ensino infantil e fundamental. Sem os recursos do MEC, no entanto, escolas públicas do País não conseguem elaborar seus currículos de acordo com a BNCC e nem formar professores para colocá-la em prática.

Uma versão para o ensino médio também foi aprovada no ano passado e agora o MEC anunciou verbas para esse nível de ensino (R$ 5 milhões a mais dos já previstos pela gestão anterior de R$ 58 milhões). Entre os objetivos estão elaborar itinerários formativos para o ensino médio, assim como pede a reforma do ensino médio, também instituída pelo governo anterior.

Até então, não havia qualquer declaração da atual gestão sobre as políticas tidas como essenciais para a educação atual, como a BNCC. Segundo o jornal O Estado de S. Paulo apurou, integrantes do MEC ligados ao guru dos bolsonaristas, Olavo de Carvalho, defendem que o MEC não prossiga com essas políticas.

Na apresentação do brigadeiro e interventor (na prática), Ricardo Machado Vieira, declarou que a pasta vai incentivar os Estados e municípios a seguir as novas diretrizes da BNCC.

*Com informções do Estadão Conteúdo