pimenta gustavob

Reforma da Previdência não vai passar na Câmara, diz Pimenta

O líder do PT na Câmara, Paulo Pimenta (RS), qualificou como “decepcionante” a fala do ministro da Economia, Paulo Guedes, ontem (3) na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa sobre a reforma da Previdência (PEC 06/2019).

LEIA TAMBÉM:
Deputado Zeca Dirceu chama ministro Paulo Guedes de tchutchuca; assista

Segundo o líder, Guedes não apresentou nenhum dado e nenhum número que justifique a reforma e previu que a proposta será derrotada na Câmara por ser extremamente danosa ao povo brasileiro.

O líder provocou Guedes dizendo que ele terá de ir para casa logo, já que a PEC não vai passar na Câmara. O ministro já comentou que se a reforma não passar irá deixar o cargo e voltar para casa.

Segundo o líder do PT, durante mais de dois terços do tempo sequer a base do governo Jair Bolsonaro permaneceu para ouvir e defender o ministro da Economia.

“Paulo Guedes não sabia sequer para onde olhar, os membros da base do governo têm vergonha de apoiá-lo”, comentou Pimenta.

“É uma base frouxa, que não tem coragem de defender o ministro Paulo Guedes”, disse Pimenta, lembrando que durante os governos do PT a bancada petista estava sempre presente para defender ministros que compareciam à Câmara.

O líder do PT recordou que Bolsonaro, em seus 28 anos como deputado federal, fez 67 discursos contrários à reforma da Previdência. Na campanha eleitoral do ano passado, “Bolsonaro se escondeu, não falou do assunto e agora defende uma reforma contra o povo brasileiro”, destacou Pimenta. Ele observou que muitos parlamentares da base do governo, incluindo muitos oriundos do estamento militar, “se elegeram prometendo lutar contra a reforma da Previdência e agora têm vergonha de defender a proposta de Bolsonaro/Guedes”.

Pimenta observou que as mobilizações em todo país, de sindicatos, movimentos populares e sociais, vão implodir a reforma, que é “contra os pobres, os trabalhadores rurais e os pensionistas do INSS”.

O líder informou que o PT é integralmente contra a PEC, uma verdadeira “tentativa de destruição da Previdência pública”.

Com informações do PT na Câmara