Por Esmael Morais

PT repudia a prisão de fundador do WikiLeaks, Julian Assange, em Londres

Publicado em 11/04/2019


O Partido dos Trabalhadores (PT) divulgou nota em que repudia a prisão de Julian Assange, fundador do WikiLeaks, ocorrida em Londres nesta quinta-feira (11).

Para o partido, o governo do Equador “viola os princípios de proteção aos direitos humananos da ONU ao entregar um cidadão equatoriano asilado na própria embaixada do país. Uma situação inédita na história da diplomacia mundial”.

Confira a íntegra da nota do PT:

“O atual governo equatoriano viola princípios fundamentais de proteção aos direitos humanos da ONU e da Corte Interamericana de Direitos Humanos ao entregar um cidadão equatoriano”

Como fundador do Wikileaks, Assange contribuiu para revelar os casos de espionagem em marcha pelo governo dos Estados Unidos, como foi o caso da presidenta Dilma e da Petrobrás, cujas consequências para a soberania nacional de nosso pais vivemos ainda nos dias atuais.

Outros documentos da diplomacia norte americana revelados pelo Wikileaks demonstram a responsabilidade do governo dos EUA em desestabilizar regimes e governos violando a soberania dos estados nacionais.

Tal prisão contraria as convenções internacionais relativas à proteção de asilados e refugiados, bem como se confronta a Constituição do Equador, a qual, em seu artigo 79, proíbe a extradição de nacionais, que é o caso de Assange, a quem foi concedida a cidadania equatoriana.

O atual governo equatoriano viola princípios fundamentais de proteção aos direitos humanos da ONU e da Corte Interamericana de Direitos Humanos ao entregar um cidadão equatoriano que estava dentro da embaixada de seu próprio país, inaudita na história diplomática mundial.

O Partido dos Trabalhadores envia a sua solidariedade aos familiares e amigos de Julian Assange, bem como aos integrantes do Wikileaks.

Comissão Executiva Nacional do Partido dos Trabalhadores