Pimenta denuncia Moro por sitiar Esplanada dos Ministérios e tentar criar Estado policial

Publicado em 17 abril, 2019
Compartilhe agora!

O líder do PT na Câmara, deputado Paulo Pimenta (RS), classificou como um ato de extrema gravidade a decisão do ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sérgio Moro, de autorizar o uso da Força Nacional de Segurança na praça dos Três Poderes e na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, por 33 dias a partir desta quarta-feira (17).

LEIA TAMBÉM:
Moro mobiliza Força Nacional para reprimir índios em Brasília

“É a instituição de um Estado policial para tentar intimidar a luta do povo brasileiro em defesa de seus direitos”, disse Pimenta.

Para Pimenta, “a verdade é que Moro não se importa com nada, exceto construir o seu próprio projeto de poder. Tutelar a democracia e o Estado de Direito não é uma preocupação para ele, por isso não vê problema em sitiar a Esplanada dos Ministérios com a Força Nacional”.

O líder do PT observou que a partir da semana que vem há várias manifestações em Brasília contra a política de retirada de direitos patrocinada pelo governo do presidente Jair Bolsonaro. O primeiro é o acampamento Terra Livre, organizado há 14 anos pelos povos indígenas em defesa de seus direitos.

Paulo Pimenta observou também que estão organizadas manifestações no 1º de Maio Unificado, tanto em defesa dos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras, ameaçados pela supressão de direitos históricos, como contra a Reforma da Previdência, que se insere num pacote de maldades do Bolsonaro contra os assalariados brasileiros.

Com informações do PT

Compartilhe agora!