Na véspera do 1º de Maio, fracassam golpes na Venezuela e no Brasil

Publicado em 30 abril, 2019
Compartilhe agora!

Deu ruim para os golpistas nesta véspera de 1º de Maio, Dia do Trabalho, na Câmara dos Deputados (Brasília) na Venezuela (derrubada de Maduro).

Nesta terça (30), em Caracas, o pangaré golpista Juan Guaidó mais uma vez bateu na trave. Não conseguiu arregimentar apoio popular nem militar para derrubar o presidente constitucional Nicolás Maduro.

Em Brasília, também hoje, a Comissão Especial não reuniu quórum para iniciar as 11 audiências públicas necessárias antes de a matéria seguir para votação no plenário.

LEIA TAMBÉM
Milhares de venezuelanos fazem ‘vigília’ em torno do Palácio Miraflores em Caracas

O presidente do colegiado, deputado Marcelo Ramos (PR-AM), minimizou o desinteresse de seus pares com a reforma da previdência afirmando que ‘o mais importante é conseguir os 308 votos mínimos’ para aprovar o fim da aposentadoria.

“Não adianta votar na comissão sem a garantia no plenário”, declarou Ramos.

A perspectiva é que a matéria entre em pauta no plenário somente no segundo semestre, após o recesso das festas de São João.

Pelo sim pelo não, amanhã cedo trabalhadores prometem tomar as ruas do país contra o golpe da reforma da previdência.

Compartilhe agora!