Por Esmael Morais

MP Militar pede a soltura dos nove ‘milicos’ que fuzilaram músico e catador no Rio

Publicado em 29/04/2019

O Ministério Público Militar pediu, na noite desta segunda-feira (29), à Justiça a soltura dos nove militares presos pelo fuzilamento do músico Evaldo Rosa e do catador Luciano Macedo, no último dia 7, em Guadalupe, na zona norte do Rio de Janeiro.

Os militares estavam presos desde o dia 10, após confessarem ter atirado em direção ao carro onde estava Evaldo. Segundo eles, o veículo foi confundido com o carro de criminosos. Mais de 80 tiros acertaram o carro onde estavam o músico, que morreu na hora, e a família.

O catador Luciano Macedo, que estava de passagem e tentou ajudar a família, foi atingido e morreu no último dia 18 de abril.  A decisão do MP castrense revela, mais uma vez, a autoproteção dos militares, uma prática herdada da ditadura militar (1964-1985).

O episódio teve ampla repercussão no país e na imprensa internacional.