Brazil Violence

Morre catador vítima de fuzilamento de militares do Exército no Rio

Publicado em 18 abril, 2019
Compartilhe agora!

Morreu nesta madrugada (18) o catador de materiais recicláveis Luciano Macedo, que estava internado desde o dia 7 de abril, quando foi baleado ao tentar ajudar o músico Evaldo Rosa, que foi fuzilado por militares do Exército, em Guadalupe, na Zona Norte do Rio de Janeiro.

LEIA TAMBÉM:
Relatório aponta retrocessos na liberdade de imprensa no Brasil de Bolsonaro

No dia da tragédia, Macedo foi internado em estado grave no hospital Carlos Chagas, em Marechal Hermes. Sua morte foi confirmada às 4h20 desta quinta-feira.

O catador deixa a mulher Daiana Horrara, que está grávida de 5 meses.

O músico Evaldo Rosa passava pelo local de carro a caminho de um chá de bebê, quando soldados dispararam mais de 80 tiros contra o veículo onde também estavam o filho dele de 7 anos, a mulher, uma amiga e o sogro, que também foi baleado.

Nove dos 10 militares envolvidos no caso tiveram a prisão temporária convertida em prisão preventiva em audiência de custódia, realizada no último dia 10.

Com informações de O Dia

Compartilhe agora!