Por Esmael Morais

Lula só quer Folha e El País em entrevista

Publicado em 25/04/2019

A defesa do ex-presidente Lula poderá reclamar ao STF da decisão da Polícia Federal de expor o ex-presidente, na entrevista de amanhã, a uma plateia de jornalistas convidados pela Superintendência do órgão em Curitiba.

Na semana passada, o ministro Dias Toffoli derrubou censura de 8 meses às entrevistas do petista. A autorização inicial é para Mônica Bergamo, da Folha, e Florestan Fernandes, do El País.

“A decisão também desrespeita o trabalho dos jornalistas e dos veículos de comunicação que há oito meses obtiveram autorização para entrevista na época das eleições, ou seja, o El País e a Folha de S.Paulo, entrevistas que ficaram suspensas por oito meses devido a uma decisão liminar cassada na semana passada”, diz a assessoria de Lula.

De acordo com a defesa, o ex-presidente encontra-se a disposição para dar entrevista para a Folha de S. Paulo e para o El País, conforme decisão obtida por eles junto ao Supremo Tribunal Federal.

LEIA TAMBÉM
Deputado do PR vai presidir comissão especial da reforma da Previdência; tucano será o relator

A seguir, leia o comunicado de Lula:

Polícia Federal desrespeita decisão do Supremo Tribunal Federal sobre entrevista de Lula

A Superintendência do Paraná da Polícia Federal tomou uma decisão nessa quinta-feira que desrespeita o Supremo Tribunal Federal, que deu ao ex-presidente Lula o direito de conceder entrevistas.

A decisão também desrespeita o trabalho dos jornalistas e dos veículos de comunicação que há oito meses obtiveram autorização para entrevista na época das eleições, ou seja, o El País e a Folha de S. Paulo, entrevistas que ficaram suspensas por oito meses devido a uma decisão liminar cassada na semana passada.

A Superintendência da Polícia Federal no Paraná determinou a constituição de uma plateia para jornalistas convidados por ela própria para assistir a entrevista sem direito de fazer perguntas. A decisão viola primeiro a decisão do Supremo, já que as entrevistas devem acontecer com anuência do ex-presidente, e também os jornalistas, a prática e a ética jornalística ao permitir que profissionais de outros veículos assistam entrevistas exclusivas para outras publicações e publiquem antes uma entrevista pela qual os outros veículos lutaram na justiça por meses.

O ex-presidente Lula encontra-se a disposição para dar entrevista para a Folha de S. Paulo e para o El País, conforme decisão obtida por eles junto ao Supremo Tribunal Federal.

Assessoria de imprensa do ex-presidente Lula