Governo Bolsonaro “é uma tragédia”, afirma Manuela D’Ávila

Compartilhe agora!

Manuela D’Ávila (PCdoB) foi direta ao comentar os 100 dias de governo Bolsonaro: “é uma tragédia”. Entre as principais críticas, a falta de investimentos em educação e a não resolução para o alto número de desempregados.

Para a ex-deputada, contudo, se “existe o não feito, o anunciado é ainda pior”.

LEIA TAMBÉM: Observatório da Democracia divulga relatório sobre os 100 dias de governo Bolsonaro

“A gente tem um anúncio da Reforma da Previdência que pune os mais pobres, (além) do anúncio que o governo apresentará uma PEC que desvincula a obrigatoriedade de investimentos em educação e saúde e, ao mesmo tempo, nós temos o vencimento do Fundeb, que é o que permitiu o maior salto de financiamento da educação brasileira e não há nem um único debate sobre isso no País”, critica.

A ex-deputada afirma que uma das principais frustrações é quanto a falta de propostas do presidente quanto à segurança. Para ela, o projeto anticrime apresentado pelo ministro da Justiça, Sérgio Moro, não resolve os problemas de segurança enfrentados pelos estados brasileiros.

“Os governadores se esforçam para estruturar a sua política de segurança pública lidando com um problema: as suas redes estaduais, as suas polícias militar e civil tem a esfera de atuação limita e o crime organizado não”, defende.

Presente na Caravana Lula Livre, que ocorreu no último fim de semana marcando um ano da prisão do ex-presidente, ela defende ser uma pauta que “é uma luta dentro de outras lutas”.

“A prisão de Lula é o símbolo mais visível das ameaças ao estado democrático de direito. Para mim, a luta número 1 é para defender a democracia e as nossas instituições. Quanto mais democrático o Brasil for, nós temos direito a nossa vida mais livre. A liberdade de Lula está dentro disso”, acredita.

As informações são do Jornal O Povo, via Vermelho.

Compartilhe agora!