Por Esmael Morais

Golpe na Venezuela une velha mídia a Bolsonaro

Publicado em 30/04/2019

Não é só a reforma da previdência (leia-se fim da aposentadoria) que une a velha mídia e o presidente Jair Bolsonaro. O golpe contra o governo constitucional na Venezuela também os aproxima, embora eles nunca tivessem se separado de fato.

O capitão reformado do exército só chegou ao Palácio do Planalto porque os barões da mídia e o sistema financeiro jogaram pesado contra Lula, Haddad e o PT na eleição do ano passado.

Dito isto, a voltemos a unidade antidemocrática e antipovo forjada nesses tempos obscuros.

LEIA TAMBÉM
Governo de Maduro anuncia fracasso da tentativa de golpe na Venezuela

Os pobres brasileiros despertam os mais selvagens instintos na mídia, nos bancos e no clã Bolsonaro. Por isso a obsessão sadista deles que visando impor dor e sofrimento nos velhos, viúvos e órfãos.

A Folha, por exemplo, chama o presidente constitucional Nicolás Maduro de “ditador” e destaca o movimento pela deposição do bolivariano; o Estadão revela ter orgasmos múltiplos diante da tentativa golpista na Venezuela; O Globo também entra [novamente] pelo triunfo da extrema direita teleguiada por Donald Trump, do Estados Unidos.

Quanto a Bolsonaro, pelo Twitter, continua sendo Bolsonaro. Aproveitou o golpismo no país caribenho para atacar outra vez PT e PSOL.

Acompanhe a crise ao vivo: